CORREIO GOURMAND    

Home

|

O CORREIO GOURMAND

|

CUPOM GOURMAND

|

SORTEIO DO MÊS

|

PREMIADOS

|

PROMOÇÕES

PROMOÇÕES

CORREIO GOURMAND

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA CADERNO DE NOTÍCIAS DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

 

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA

CADERNO DE NOTÍCIAS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS

VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

Mapa do Portal

 
GUIAS GOURMANDS

GUIA ONDE COMER BEM

GUIA ONDE SE HOSPEDAR
GUIA FAZENDO FESTA
GUIA DE ESCOLAS E CURSOS DE GASTRONOMIA
GUIA ONDE COMPRAR PRODUTOS GASTRONÔMICOS
GUIA DO MERCADÃO DE SÃO PAULO
 

  DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS  

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

Alimentando o saber, aprimorando o paladar...

ALIMENTOS

 

Apoio cultural: 

APROVADO  

   

 

 



 

PÊRA

Nutritiva, saborosa e sensual

 

 

 

Muito apreciada por sua textura macia, perfume inconfundível, sabor adocicado e suculência, a pêra (Pyrus communis) é um alimento nutritivo e versátil, que além de ser consumido in natura, se presta a diversos usos culinários.

 

É, provavelmente, originária da Ásia Ocidental, mas, já na Antiguidade, foi cultivada em Roma, dali se dispersando por toda a Europa e pelo Novo Mundo, onde chegou pelas mãos dos primeiros colonizadores. É uma das frutas mais importantes das regiões de clima temperado, só superada pela maçã em expressão econômica nessas regiões. A pêra moderna cresce em todas as partes do planeta.

 

Características da planta

 

Sua árvore é a pereira, da família das rosáceas, a mesma da maçã, do pêssego e da ameixa. Tem porte alto e tronco grosso. Produz madeira de boa qualidade, de cor castanho avermelhada, de grande dureza, embora facilmente trabalhável, muitas vezes empregada na confecção de móveis e esculturas. Suas folhas são longamente pecioladas (com cabos que as prendem ao ramo ou tronco). As flores são brancas, relativamente pequenas, pediceladas (com hastes que sustentam as flores ou cada flor de uma inflorescência, e posteriormente o fruto), reunidas em cachos e muito perfumadas.

 

O fruto da pereira, a pêra, assim como a maçã, é, na verdade, um pseudofruto, formado pelo ovário envolvido pelo receptáculo floral, carnoso e muito desenvolvido, e que é a porção comestível de frutos. São bagas grandes e suculentas, que existem em milhares de variedades e se diferenciam pela forma, tamanho, cor, consistência, sabor, aroma e casca. Os formatos vão das que lembram um violão às redondas. Os tamanhos podem variar de 6 a 15 cm de comprimento; a cor pode ir do verde ao amarelo, passando pelo castanho e o vermelho. Quanto à consistência, os tipos de pêra variam entre a dura e granulosa e a macia e cremosa, que  “derrete na boca”, característica que concedeu à pêra o apelido de “fruta manteiga”.

 

As sementes da pêra contém proteínas, gordura, lecitina, açúcares, fibras e cinzas, delas pode-se extrair um óleo claro, similar ao da maçã, que pode ser usado na culinária. Os ácidos graxos deste óleo são 90% insaturados.

 

 

Cultivo

 

A pereira se propaga por enxertia e é cultivada em milhares de variedades, a maioria descendente da espécie Pyrus communis, como a Anjou, Bosc, Comice e Nelis. Tal qual outras espécies da família das rosáceas, a pêra depende de bastante frio no inverno para produzir a contento. No Brasil o cultivo da pêra é feito com sucesso na região Sul e, em escala modesta, em áreas acima de 600m de altitude no Espírito Santo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A chamada pêra d'água destaca-se entre as variedades que se aclimatam bem às serras do Sudeste brasileiro.

 

A pereira começa a frutificar com três ou quatro anos e continua a produzir até cerca de trinta anos. O florescimento, no Brasil, ocorre em agosto e setembro, ao passo que a maturação das frutas se conclui em fevereiro e março. Plantada em espaçamentos de sete por sete metros ou, no caso de variedades de porte ereto, de quatro por quatro metros, a pereira é conduzida por uma poda inicial de formação que lhe dá forma de taça, e por sucessivas podas anuais, que visam a provocar novas bifurcações dos galhos. Os dois tipos de poda se fazem durante o repouso vegetativo de inverno, quando a árvore está completamente sem folhas.

 

A produção de uma única pereira é em média de 45 kg de frutos por ano. Em alguns casos pode chegar a 140 kg/ano.

 

Variedades

 

Embora existam milhares de variedades de peras, apenas uma dezena delas são encontradas regularmente no mercado.

 

No Brasil, as variedades mais conhecidas são: Willians (dura e mais ácida), Pêra-d'água (de polpa mais delicada), Pêra de pé curto (arredondada e semelhante à maçã), d’Anjou (menor e verdinha) e Pêra red (casca vermelha).

 

Produção Mundial

 

Mesmo não sendo um grande produtor da fruta, a pêra é um alimento tradicional no cardápio dos brasileiros, ocupando o primeiro lugar da lista de frutas importadas. O Brasil produz 18.000 toneladas/ano (2006) e o consumo chega a 150.000 toneladas/ano. Quase a totalidade da pêra consumida no País vem de fora, especialmente da Argentina.

 

De acordo com os dados da FAO, a produção mundial de peras é estimada em 18,7 milhões de toneladas, distribuídas por uma superfície de 1,7 milhões de hectares (2004). A China é o maior produtor do mundo, com um volume anual de 11 milhões de toneladas, o que representa 58% da produção mundial. A UE e os 25 Estados Membros tem um peso de 17% na produção mundial, destacando-se a Itália e a Espanha como os maiores produtores, com pesos de 5 e 3%, respectivamente. Os Estados Unidos e a Argentina ocupam a 3ª e 4ª posições no ranking mundial, com produções anuais próximas das 800 mil e 500 mil toneladas, respectivamente.

 

Propriedades Nutricionais

 

A primeira menção à pêra, como ingrediente medicinal, encontra-se numa tábua de cerâmica localizada em Sumer, na Mesopotâmia antiga, datada de 2750 a. C., aproximadamente. Homero referiu-se à pêra como “presente dos deuses”, uma das frutas descobertas no pomar  de Alcínio, rei dos feácios,o que indica ter sido conhecida dos gregos antigos. Durante séculos, as peras foram mencionadas nas histórias das monarquias da Pérsia, da China e de Roma. Com a expansão da civilização, cultivaram-se milhares de variedades por toda a Europa.

 

Com um sabor delicioso, a pêra é uma das frutas mais ricas em sais minerais incluindo Sódio, Potássio, Cálcio, Fósforo, Enxofre, Magnésio, Silício e Ferro, que mantém o equilíbrio interno e o vigor do sistema nervoso, além de contribuir na formação dos ossos, dentes e sangue, sendo, portanto, essenciais ao crescimento. Contém, ainda, quantidades razoáveis de vitaminas A, C e B1, B2 e Niacina (B3), todas do Complexo B, que regulam o sistema nervoso e o aparelho digestivo, fortificando o músculo cardíaco.

 

Como possui muitas fibras, a pêra é boa, também, contra a prisão de ventre, inflamação do intestino e bexiga. Para as pessoas de aparelho digestivo delicado, recomenda-se as peras macias, descascadas ou, de preferência cozidas. É vulgarmente utilizada como coadjuvante do tratamento da hipertensão arterial, sendo considerada, também, um ótimo diurético. Seu consumo, ainda, pode auxiliar na prevenção da queda dos cabelos e no tratamento de problemas de pele. O seu suco, inclusive, pode ser usado como ingrediente em máscaras para revitalizar pele seca e envelhecida. Por seu baixo valor calórico (56kl em 100gr) é uma fruta muito utilizada em regimes de emagrecimento.

 

O valor nutritivo da pêra depende do seu grau de maturação. Quando passada, perde cerca de 3/4 do valor de seus nutrientes. Verde, faz mal para o estômago porque se torna indigesta. No entanto, quando está no ponto, ela é uma fruta excelente.

 

 

INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS

 Quantidade por porção de 100 gramas

%VD(*)
Valor Calórico
56 kcal
2%
Carboidrato
14.8 g
4%
Proteína
0.3 g
1%
Gorduras Totais
0.2 g
0%
Gorduras Saturadas
0
0%
Colesterol
0
0%
Fibra Alimentar
1.9 g
12%
Cálcio
6 mg
1%
Ferro
0.5 mg
3%
Sódio
23.1 mg
1%
* Valores Diários de referência com base em uma dieta de 2500 calorias

 

 

Como Comprar

 

A pêra de boa qualidade tem casca firme, sem ser dura (a casca dura indica que a fruta foi colhida antes do tempo e logo ficará murcha, esfarelada e sem sabor), é limpa, sem cortes nem machucados e sem manchas nem picadas de insetos.

 

Para saber se a pêra está madura e pronta para consumo, faça o “teste do polegar”. Pressione gentilmente o polegar na base do cabo da fruta. Se estiver madura, ela cederá. Lembre-se que algumas variedades de peras não mudam de cor quando amadurecem. Para o consumo imediato, compre peras tenras, sem marcas de apodrecimento.

 

Durante o mês de janeiro é encontrada a preços mais em conta. Mas existe pêra importada de fevereiro a setembro.

 

 

Como Conservar

 

Para preservar melhor suas características naturais, a pêra deve ser guardada em lugar fresco, seco e arejado, evitando-se a geladeira que faz com que ela perca parte do seu aroma e sabor.

 

Quando passam do ponto, as peras se tornam escuras e moles no centro. Como o processo de maturação acontece de dentro para fora, o ideal é que as frutas sejam consumidas assim que elas cederem à leve pressão do polegar.

 

Entretanto, caso seja necessário conservá-las por mais tempo, evitando que passem do ponto, a saída é a geladeira, não esquecendo que, mesmo desacelerado, o amadurecimento continua. 

 

Para amadurecer as peras, basta colocá-las dentro de um saco de papel ou mesmo numa fruteira e deixá-las em temperatura ambiente, até que estejam maduras.

 

 

Usos Culinários

 

Além de serem consumidas in natura, as peras podem ser cozidas e utilizadas em receitas de bolos, tortas, compotas, cremes, geléias, sorvetes e pães. Em pratos salgados, a pêra harmoniza-se muito bem com carnes, sobretudo as defumadas, além de ser  um acompanhamento perfeito para queijos picantes e/ou de sabor forte, como o provolone, o gruyère e o emmental, servidos com um bom vinho gelado. Considere que tudo o que pode ser feito com a maçã é válido, também, para a pêra.

 

Para evitar que a polpa da pêra escureça, ficando com uma cor marrom ao ser cortada, basta respingar a fruta com suco de limão. O escurecimento ocorre em virtude da oxidação, um processo natural, que acontece quando a superfície fica exposta ao ar.

 

Os melhores tipos de pêra para cozinhar são a Anjou e a Bosc, pois ambas mantêm seu sabor e forma quando cozidas. Vale lembrar que as frutas devem estar duras para serem cozidas.

 

Não é recomendado congelar as peras, pois devido ao seu abundante suco, uma de suas grandes qualidades, ao ser descongelada, o suco se separará da fibra.

 

 

Poire, a Aguardente de Peras

 

Bebida típica francesa, embora muito consumida na Suíça, também, a Poire é um destilado extremamente aromático que conquistou adeptos pelo mundo todo. CLIQUE AQUI e saiba mais sobre ela.

 

 

 

  Você gostou? Então compartilhe!!  
 

Voltar à página principal de DICIONÁRIO GASTRONÔMICO DE ALIMENTOS - Frutas

 

 

 

 

 

 

 

 

PÊRA

Nome científico: Pyrus communis

 

CLASSIFICAÇÃO CIENTÍFICA

 

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Rosales

Família: Rosaceae

Género: Pyrus

 

Outros idiomas:

Francês - Poire

Italiano - Pera

Espanhol - Pera

Inglês - Pear

Alemão - Birne

 

 

 

Comice

 

Clique aqui

e veja as imagens ampliadas

 

 

VARIEDADES DE PERAS

 

 

Anjou

Anjou Vermelha

Williams ou Bartlett

Williams ou Bartlett

Bosc

Califórnia doce

Comice

Beurre Hardy

Cascade red

Taylor's Gold

 

Nellis

Conférence

Seckel

 

 

    Voltar ao opoa>  

 

  no Correio Gourm@nd  

 

APOIO:

 

 

 

 

Ovadia Saadia Comunicações